Previous slide
Next slide
Previous slide
Next slide

METALINGUAGEM

A poesia da poesia!

Ora tem rima e ora é sem rima.

Às vezes carregada de tragédia!

Mas por ora vem repleta de comédia!

A minha poesia é sisuda e normativa.

Mas também é leve, doce e descritiva!

Tem fluência, tem prosódia e tem ritmo.

Mas vale a pena escrever e reviver!

A nossa poesia expõe sentimentos!

Rebate protestos com bons argumentos.

Fala de amor, de paixão, de compaixão!

Ela descreve o ódio, a mágoa e a razão.

Rimas opostos, alternadas, sonetos

Versos brancos com criação livres e solta.

Essa é a minha poesia, a nossa poesia!

Com rima, sem rima com luz e harmonia.

A poesia é aquilo que o poeta anseia ser!

É a sua essência de criação e eficácia.

A poesia é o poeta de versos em metáforas.

A poesia está aonde anseia o coração!

Ela é a beleza, a harmonia e o equilíbrio!

E é o desequilíbrio sem a estética dos nós

A poesia sou eu, ela é você e todos nós: A paixão, a razão e a liberdade de sonhar.

Ádemir Barbosa dos Santos – Poeta e Professor