Sofrendo com descaso da prefeitura, educação e cultura promovem show protesto nesta quinta-feira

         A dificuldade em ver o cumprimento de uma lei que valorize seu trabalho fez com que profissionais da cultura e da educação se unissem na luta pelos seus direitos.
         Encontrando-se em diversos momentos nas últimas semanas, buscando apoios na Câmara e levando “chá de cadeira” do prefeito, os líderes dos dois segmentos perceberam que enfrentam o mesmo problema: a prefeitura não está cumprindo leis fundamentais de investimento na educação e cultura.
         Os dois movimentos somaram forças e vão realizar um show protesto na próxima quinta-feira (13), a partir das 18h, em frente à prefeitura (Paço Municipal), para, mais uma vez, cobrar do prefeito Gilmar Olarte, o respeito às leis municipais: Piso 20h do Magistério e 1% do Orçamento para a Cultura. O evento vai contar com a presença de diversos artistas do Estado e representantes da ACP.
         Durante a assembleia geral da ACP nesta segunda-feira (10), o presidente do Fórum de Cultura de Campo Grande, Vitor Samudio, usou a palavra para expressar aos professores o apoio irrestrito do Fórum à greve da REME e convidou a categoria para unir forças. “Eu estou aqui para dizer que a cultura apóia totalmente o movimento de vocês, até porque também estamos na luta pela garantia do investimento em cultura, previsto em lei, mas que o prefeito não está cumprindo”, declarou.
         O presidente da ACP, Geraldo Gonçalves, por sua vez, afirmou que o magistério se solidariza com os profissionais da cultura. “ACP não é uma entidade isolada dos demais movimentos sociais e nós, professores, não podemos deixar de perceber e nos solidarizar ao movimento da cultura, afinal, os artistas estão reivindicando a mesma coisa que nós: o cumprimento da lei”, respondeu Geraldo.
         Desse caminho de luta, surgiu o movimento do show protesto da educação e cultura de Campo Grande. A ACP convida todos os professores, alunos e população da capital para estarem no ato, munidos de faixas, cartazes e toda forma de manifestação pacífica em favor da educação e da cultura.
         Samudio ressalta a importância dessa união. “Educação e cultura estão intimamente ligadas no processo de desenvolvimento intelectual das pessoas. É inaceitável que estejamos passando por esse descaso por parte da prefeitura de Campo Grande. Estamos juntos na luta por uma cidade melhor, mais humana e que valorize nossos talentos. Conto com a presença de toda a população em nosso ato”, finaliza Vitor.