Sindicato se mobiliza e segura votação de PL que altera Estatuto do Magistério

As diretorias da ACP, Fetems e demais Simted’s estiveram na manhã desta terça-feira (09), na Assembleia Legislativa de MS se manifestando contra a votação em caráter de urgência, do Projeto de Lei enviado pelo governo do Estado, às vésperas do recesso do Legislativo, que altera a Lei Complementar 087/2000 (Estatuto do Magistério Estadual).

Seguindo uma onda de desvalorização da educação pública, a proposta do governo provoca uma série de prejuízos aos profissionais da educação, com mudanças no vencimento dos professores convocação, na atribuição de aulas complementares, no Piso Salarial, no mandato classista e demais condições da carreira do magistério.

Com a articulação das lideranças sindicais junto aos deputados e pressão da categoria, a votação foi suspensa nesta terça-feira (09), porém o PL ainda tramitará em caráter de urgência na Casa de Leis, devendo retornar à pauta ainda na quarta-feira (10).

“Esse PL é uma medida que agride severamente a carreira do magistério. Neste momento a categoria deve se manter em alerta, pois o sindicato pode convocar os trabalhadores e trabalhadoras para manifestação na Assembleia Legislativa, em defesa da profissão Professor”, alerta o presidente da ACP, Lucílio Nobre.

Após a manifestação na Assembleia, Nobre e as demais lideranças sindicais da educação estadual retornaram para o Conselho de Presidentes da Fetems, onde mais esse golpe contra a educação será debatido , e estratégias de enfrentamento estão sendo traçadas.

“A ACP é totalmente contrária a qualquer mudança que não seja debatida exaustivamente com a categoria. Mais uma vez os profissionais da educação sofrem com os desmandos de governos descomprometidos com a educação e os trabalhadores e trabalhadoras. Ou entendemos que só a luta nos garante, ou seremos arrasados em nossos direitos e a educação pública completamente desvalorizada. A força para frear esse desmonte só virá com a união da categoria”, conclama Nobre.

ACP – Desde 1952 em defesa dos profissionais e da Educação Pública!