Nota de apoio ao presidente da FETEMS, professor Jaime Teixeira

O Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação Pública – ACP manifesta total apoio ao professor Jaime Teixeira, filiado à ACP, ex-presidente desta entidade de classe e atual presidente da nossa FETEMS – Federação dos Trabalhadores da Educação Pública de Mato Grosso do Sul.

Grande liderança do movimento sindical da educação pública, o professor Jaime tem estado à frente da categoria em importantes lutas em defesa da educação, dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras e de todas os grupos sociais historicamente atacados pela opressão: populações indígenas, negra, mulheres, comunidade LGBTQIA+, pessoas com deficiência, pessoas em situação de rua, dentre outros.

Nas décadas de luta, professor Jaime sempre enfrentou com coragem e naturalidade as adversidades, visto que compreende o valor inigualável da democracia para a concretização da luta por qualquer direito individual ou coletivo.

Nesse sentido, a ACP vem a público repudiar qualquer forma de violência ou intimidação contra o professor Jaime, sua esposa, professora Eliane, e sua família, como a que ocorreu, numa evidente demonstração FASCISTA, na última segunda-feira, 30 de agosto de 2021.

Ao atacar e tentar intimidar o professor Jaime, liderança do movimento sindical da educação de Mato Grosso do Sul, a horda fascista e violenta, que tenta roubar o Brasil dos brasileiros e brasileiras, ataca toda a categoria, todas as instituições democráticas, entidades sindicais que lutam em defesa dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras, dos servidores e dos serviços públicos, ataca todas as pessoas que lutam por direitos e por um país mais justo, equânime e solidário.

Unidos na mesma luta em defesa do Brasil, seguiremos firmes denunciando as arbitrariedades, a falta de valorização da educação e seus trabalhadores e trabalhadoras. Sempre estivemos, estamos e estaremos nas ruas, que é do povo brasileiro que luta e constrói este país. No dia 7 de setembro, somaremos nossas vozes às vozes de diversos lutadores e lutadoras Brasiléia, como acontece a 21 anos, no Grito dos Excluídos.

Não nos curvaremos! Como afirmou o professor Jaime em carta aberta:

“Infelizmente em pleno ano 2021, sob o governo Bolsonaro, o método fascista bateu na porta da minha residência em 30/08/2021. Todavia, não vou me curvar ao fascismo, não porque não me preocupo com minha integridade física e de minha família. Não me curvarei porque no Brasil, que a maioria dos brasileiros acredita, não cabe o banditismo fascista e motorizado.

O Brasil (e nem eu) não será refém de milicianos ideológicos. A horda fascista, que se apresentou sobre motocicletas em frente à minha residência, não passa de milicianos/bandidos. A esses a resposta democrática é a Lei e seus instrumentos legais. O vírus da barbárie, que tomou conta de alguns, não nos contaminará.

Não me curvarei e não recuarei um milímetro na minha militância por direitos e dignidade aos que constroem a riqueza desse país, que são os TRABALHADORES.

Não recuarei também na luta em favor daqueles que são marginalizados, discriminados e desconsiderados pelo ‘pensamento’ majoritário da sociedade brasileira.

Tomarei medidas de segurança para mim e minha família, bem como denunciarei esse ato fascista às autoridades do Mato Grosso do Sul, mas sem me curvar ao banditismo fascista que assola aqui e acolá o nosso país.

Aos companheiros de jornada e militância só posso reafirmar: Continuem contando comigo na luta por um Brasil justo, solidário e democrático.”

Jaime Teixeira.

Presidente da FETEMS

 

ACP – Desde 1952, nossa luta não para!