Maratona democrática ACP: rodada de entrevistas coloca educação pública no centro das questões para candidatos a prefeito de Campo Grande

A ACP concluiu nesta sexta-feira (06), a rodada de entrevistas com os candidatos que disputam a prefeitura de Campo Grande. Cris Duarte (PSOL), Pedro Kemp (PT), Guto Scarpanti (NOVO) e Paulo Matos (PSC) foram os quatro últimos entrevistados que apresentaram suas propostas para a Educação Pública, a partir das demandas da ACP.

Desde o dia 03 até sexta-feira (06), doze candidatos foram sabatinados pela jornalista Débora Alves, na sede do sindicato, com transmissão ao vivo pelos canais da ACP no Facebook e Youtube. Todos os candidatos foram convidados, no entanto, apenas 12 compareceram às entrevistas.

Durante 25 minutos, os candidatos responderam perguntas sobre assuntos fundamentais para a Educação Pública e seus trabalhadores, como Piso 20h e isonomia salarial entre professores efetivos e contratados; Carreira e concurso; Educação Especial; IMPCG / Servimed; Gestão Democrática nas escolas; Reforma e estrutura física das escolas.

Ao final de cada sabatina, os candidatos receberam do presidente da ACP, Lucílio Nobre, e da vice-presidente, Zélia Aguiar, um documento contendo 30 propostas da categoria para a Educação Pública da REME.

Após a rodada de entrevistas, a Live ACP foi com o professor Lucílio Nobre. A jornalista Débora Alves entrevistou o presidente do sindicato sobre a análise da entidade quanto às sabatinas com os candidatos.

“Antes de qualquer ato que possamos fazer, e não se solidarizar com as vítimas da COVID-19. São mais de 160 mil pessoas mortas, mais de 5 milhões de pessoas contaminadas e famílias sofrendo. Não dá pra naturalizar essa tragédia. Nós nos baseamos às orientações técnicas, passamos longe do negacionismo. Desde o início da pandemia nós levantamos a campanha do Fique em casa para preservar vidas, e assim agimos com relação ao momento eleitoral. Não realizamos nosso tradicional debate, porém proporcionamos à categoria e toda a sociedade, por meio das redes sociais, com a rodada de entrevistas, que também é um espaço diferenciado para que o candidato se posicione, apresente suas propostas para a educação. Mais uma vez, a ACP fez o que é próprio da democracia”, avaliou o presidente da ACP.

Lucílio também explicou a importância dos pontos centrais para a Educação Pública, questionados pela ACP a todos os que pleiteiam ocupar a prefeitura de Campo Grande, além de reforçar a importância das Eleições Municipais e incentivar a participação dos trabalhadores e trabalhadoras da educação na escolha dos representantes democraticamente eleitos em 2020.

“Foram quatro dias muito importantes. Agora temos esse material disponível em nossas redes sociais. Eu convido a todos os professores e professoras para que aproveitem o tempo que ainda resta até as eleições. Reúnam os familiares e vejam todas as entrevistas. Avaliem quem conhece a educação, quem apresentou propostas que valorizem a escola pública e seus profissionais, quem respeita os servidores e fomenta a qualidade do serviço público. Temos que fazer essa contextualização. Em que momentos da vida política, as necessidades e os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras foram incluídos no orçamento público? Como está a nossa situação atualmente? Precisamos identificar o que é compromisso com a Educação Pública e o que é fala de campanha. Eu tenho certeza que essa rodada de entrevistas promovida pela ACP é uma ótima oportunidade para que a classe trabalhadora faça essa reflexão e tenha condições que votar com consciência de que a nossa escolha terá consequências diretas em nossa vida e na cidade pelos próximos quatro anos”, finaliza Nobre.

A diretoria da ACP agradece a confiança e a disponibilidade de todos os candidatos que participaram da rodada de entrevistas e deseja que os profissionais da educação participem de maneira ativa do processo democrático. Após as eleições e ao longo dos próximos quatro anos do novo mandato, a diretoria da ACP, como faz desde 1952, estará pronta para dialogar e cobrar do(a) prefeito(a) eleito(a), políticas públicas que promovam a qualidade da educação e a valorização de seus profissionais.

ACP – Desde 1952, a nossa luta não para!