Em reunião, ACP cobra respostas da Semed sobre questões da educação

A diretoria da ACP esteve em reunião, na manhã desta sexta-feira (26), com a secretária de Educação, Ilza Mateus e equipe para tratar de assuntos de interesse dos profissionais da educação.

Veja a seguir, todos os pontos abordados na reunião.

1 – Chamada de concurso público – A secretária afirmou que no momento, a Prefeitura esta no limite prudencial (acima de 51% da receita comprometida com o pagamento de pessoal) e, portanto, a gestão está fazendo os ajustes necessários como contenção de gastos e melhoria da arrecadação para encontrar um equilíbrio financeiro. Posteriormente, a secretaria realizará a chamada dos aprovados.

2 – Processo seletivo para Professor Coordenador – Haverá abertura de edital para seleção de professor coordenador no final do 1º semestre, mais tardar no início do 2º.

3 – Eleição para diretores – Será constituída comissão ainda no 1º semestre que vai estudar e deliberar a minuta do projeto de lei para a realização das eleições entre outubro e novembro de 2017.

4 – Publicação do Estágio Probatório e Promoções Funcionais – Ambos estão sendo publicados priorizando a data em que foi completado o tempo de serviço.

5 – Readaptados – Será publicada uma normativa para regulamentar a função dos professores readaptados.

6 – Decreto nº 3.169, de 25/05/2017 – A secretária foi enfática em dizer que neste momento as secretarias precisam equilibrar as contas do município, melhorando a arrecadação e a estabilidade econômica, sem perder a qualidade do ensino. A secretaria jurídica da ACP emitirá uma análise técnica dando mais explicações referentes ao decreto citado.

Diante das respostas da secretária Ilza mateus, a ACP cobrou o comprometimento com a manutenção da qualidade da educação e respeito aos profissionais. “Cobramos que os ajustes sejam estendidos a todas as secretarias não penalizem apenas a educação que, nos últimos anos já vem sofrendo com o sucateamento dos espaços físicos e a desvalorização profissional”, afirmou a vice-presidente do sindicato, professora Zélia Aguiar.

O presidente da ACP, Lucílio Nobre, acrescentou que o sindicato vai seguir de perto as medidas tomadas pela prefeitura para reverter esse quadro. “Iremos acompanhar nos próximos meses, por meio da comissão mista com integrantes da diretoria e da base, o desempenho da máquina pública para a integralização do Piso 20h e a retomada dos investimentos em todos os segmentos que promovem a educação pública, gratuita e de qualidade”, concluiu Nobre.