Diretoria da ACP realiza primeira reunião para traçar planejamento em 2021

ACP realizou, nesta terça-feira (02), a primeira reunião ordinária da diretoria executiva. A reunião acontece após o período de férias coletivas na entidade. Os diretores sindicais discutiram os investimentos na sede e Espaço de Formação e Clube de Campo quanto aos protocolos de biossegurança para garantir conforto aos filiados e valorização do patrimônio da entidade; as estratégias para as atividades internas e as lutas do ano, além de pontuarem os principais temas trabalhistas e educacionais a serem abordados pela categoria em 2021.

A diretoria da ACP iniciou o planejamento de suas ações com pautas como a vacinação urgente dos trabalhadores da Educação para retorno seguro às aulas presenciais e vacina para todos; a defesa do Piso 20h, sem a desvinculação dos vencimentos dos professores convocados na REME; o enfrentamento contra a Reforma Administrativa Federal, possível Reforma da Previdência Municipal, retomada do diálogo junto à Assembleia Legislativa sobre a mudança na alíquota da Previdência estadual e outras lutas em defesa dos direitos dos trabalhadores da Educação.

A vice-presidente da ACP, professora Zélia Aguiar, ressaltou que a luta da ACP é constante. “Mesmo estando em período de férias, a diretoria não deixou de atuar em defesa dos interesses dos trabalhadores e trabalhadoras da educação, participando do Comitê Municipal de Gerenciamento da Pandemia, buscando reunião com a Semed, a fim de cobrar a vacinação dos profissionais da educação contra a COVID-19, e mantendo diálogo com as demais esferas da luta sindical em âmbito estadual e nacional”, explicou Zélia.

Recomeço

 

O presidente do sindicato, professor Lucílio Nobre, destaca a importância de manter a mobilização da categoria e o fortalecimento do sindicato. “Neste momento, com a conjuntura apontando um ano ainda muito difícil diante da pandemia do novo coronavírus e a política de morte e destruição de direitos do governo Bolsonaro, é urgente que mantenhamos nossa mobilização e tracemos estratégias de organização dos trabalhadores e trabalhadoras para fazer o enfrentamento necessário. Também necessitamos de condições físicas e psicológicas adequadas de trabalho, por isso nossa campanha urgente para a vacinação dos trabalhadores da educação e toda sociedade”, pontua Lucílio.

Assim como as ações no sindicato, os profissionais da Educação Pública retornam às atividades nas escolas estaduais e municipais, neste início de fevereiro. A diretoria da ACP deseja um bom retorno ao trabalho para todos os educadores e educadoras das Redes Estadual e Municipal de Ensino.

Com a retomada das atividades, a ACP adotará um protocolo de biossegurança para oferecer atendimento na sede todas as segundas, quartas e sextas, a partir desta sexta-feira (05), das 7h30 às 12h. Em breve o sindicato informará a categoria sobre as próximas ações e mobilizações.

“Continuemos com a campanha ‘Fique em casa para preservar vidas'”, conclui Lucílio Nobre.

ACP – Desde 1952, nossa luta não para!