Aliança das Três Esferas celebra o 28 de outubro com live de avaliação da luta contra a PEC 32

A Aliança das Três Esferas, que conta agora com a adesão dos professores das Universidades e Institutos Federais (Proifes), realizou live com parlamentares, sindicalistas e técnicos para fazer um balanço da Campanha Nacional “Cancela a Reforma, Já!” contra a Reforma Administrativa (PEC 32). A live aconteceu nesta quinta-feira, celebrando o Dia Nacional dos Servidores e das Servidoras Públicas, comemorado em 28 de outubro.

Promovido pelas federações e confederações nacionais de servidores municipais, estaduais e federais CUTistas, a live contou com a participação do presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Sérgio Nobre, e do deputado Rogério Correia (PT/MG), coordenador da Frente Parlamentar Mista do Serviço Público, formada por senadores e deputados contrários à PEC 32.

O líder da Minoria na Câmara, deputado Marcelo Freixo (PSB/RJ), a deputada federal Érika Kokay (PT/DF) e o coordenador-técnico do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), Fausto Augusto Júnior, também confirmaram participação na live. Durante a Semana Nacional do Servidor e da Servidora Pública, iniciada na última segunda-feira (25), os convidados avaliaram as mobilizações realizadas contra a PEC 32 em Brasília e em todos os estados do país. A ACP somou forças aos servidores de todo o país, participando ativamente da mobilização, nos dias 26 e 27.

Pressão vitoriosa

Formada pela Confetam (servidores municipais), Fenasepe (estaduais), Condsef (federais), CNTE (trabalhadores da Educação), CNTSS (Saúde, Assistência e Previdência Social) e Proifes (professores federais), a Aliança das Três Esferas tem mobilizado servidores públicos por todo Brasil na pressão sobre os deputados para que rejeitem a PEC 32, sob pena de não serem reconduzidos aos mandatos nas eleições de 2022. Com a palavra de ordem “se votar não volta”, a pressão dos trabalhadores na Câmara dos Deputados, em aeroportos de todo o país, nos gabinetes estaduais e até mesmo nas portas das residências dos parlamentares, tem surtido efeito.

Segundo levantamento divulgado pela Frente Parlamentar Mista do Serviço Público na última terça-feira (26), ainda que todos os deputados indecisos se vendam por emendas estimadas em R$ 20 milhões cada, os votos deles (52), somados aos dos parlamentares favoráveis à PEC 32 (235), seriam insuficientes (287) para aprovar a matéria no Plenário da Câmara dos Deputados. Na ponta do lápis, ainda faltam 21 votos, sem nenhuma margem de segurança, para que a matéria passe na Casa.

Como não dispõe dos 308 votos necessários para aprovar a proposta, o presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP/AL), ainda não incluiu a PEC 32 na pauta de votação. E nem vai incluir, se depender da unidade de ação das centrais sindicais e dos sindicatos de servidores municipais, estaduais e federais CUTistas.

98 votos em três meses

“Nós começamos a batalha há três meses atrás com 128 parlamentares a nosso favor, a favor da classe trabalhadora. Hoje nós temos 224 (subiu para 226) que já declararam que não votam nessa PEC”, comemorou Graça Costa, secretária nacional de Organização e Política Sindical da CUT e representante do Ramo dos Servidores Municipais na Direção Executiva da entidade. Nos últimos meses, a Campanha Nacional arrebanhou 98 votos a mais contra a Reforma Administrativa, um acréscimo de 76,6% em relação ao número inicial de deputados contrários à proposta, uma média de 32,6 votos conquistados por mês, ou mais de um voto virado por dia (1,08).

Em Brasília para participar do ato contra a PEC 32, realizado na tarde da última quarta-feira (27) no Anexo II da Câmara, Graça Costa afirmou que o 28 de outubro de 2021 será histórico. “Comemoramos o Dia do Servidor e da Servidora cheios de orgulho, de vontade de lutar cada vez mais! Tem oito semanas que estamos aqui (em vigília na Câmara) trazendo pessoas de vários estados do nosso país e vamos deixar um recado hoje (ontem): vamos permanecer as próximas oito semanas, até encerrar o período parlamentar (de 2021). Estaremos de volta no próximo ano também. Não tem brincadeira com a gente, não!”, avisou Graça Costa, professora da rede municipal da cidade de Quixadá, no Sertão do Ceará.

 

O maior e mais forte lobby

A dirigente avalia a pressão unificada do movimento sindical brasileiro contra a Reforma Administrativa como a maior de todos os tempos. “Esse é o maior lobby, a maior articulação, a mais permanente e mais forte que nós fizemos até hoje! E o recado tá dado: se tiver mais coisa pela frente, a gente derrota essa (PEC 32) e vamos derrotar todas as outras, e trazer pra cá a nossa pauta, a pauta da classe trabalhadora, a pauta positiva, que é disso que o Brasil tá precisando”, defendeu.

Num discurso emocionado e emocionante, a sindicalista concluiu defendendo a unidade da classe trabalhadora. “Nós estamos chorando os nossos mortos. Estamos chorando a perda dos nossos familiares, dos nossos amigos, dos dirigentes sindicais que se foram. Nós não precisamos de mais tristeza! Nós queremos avançar de forma positiva. Por isso, companheiros e companheiras, essa unidade das centrais sindicais da classe trabalhadora traz para nós uma grande lição: juntos estando, nós venceremos!”, encerrou Graça Costa, que perdeu o pai, Seu João, para a Covid-19.

“Nesta semana, chegamos a nossa terceira mobilização em Brasília para lutar contra a PEC 32. Esse movimento nacional vai continuar. É a única forma que os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil têm para enfrentar os desmandos do governo que retira direitos e destrói os serviços públicos. Seguimos na luta!”, convoca a professora Zélia Aguiar, vice-presidente da ACP e integrante da delegação que esteve em Brasília na semana do servidor e da servidora pública.

Confira o placar da PEC 32 na Câmara dos Deputados

Sim – 235 (45,81%)

Não – 226 (44,05%)

Indecisos – 52 (10,14%)

Votos necessários para aprovação – 308

Fonte: Frente Parlamentar Mista do Serviço Público – 26/10/21

 

Fonte: (CONFETAM, Déborah Lima, 27/10/2021)