ACP prorroga fechamento durante quarentena e segue defendendo os direitos dos profissionais da educação

A ACP segue em ação nos dias de quarentena. Segunda e terça-feira foram tomadas importantes decisões em reuniões da diretoria executiva e da comissão de negociação do Piso 20h REME.

No dia 06, a diretoria da ACP se reuniu para debater e planejar a atuação do sindicato ao longo da crise desencadeada pela pandemia do novo coronavírus. Pautado em responsabilidade, solidariedade e tendo em vista a propagação do CORONAVÍRUS (COVID-19) já tendo a classificação de Pandemia pela Organização Mundial de Saúde (OMS), as recomendações do Ministério da Saúde e visando dificultar a propagação da contaminação na sociedade, o sindicato decidiu prorrogar o fechamento de todas as suas unidades, adotando as seguintes medidas:

  • 08/04 à 03/05: Fechamento total da sede da ACP. Os atendimentos poderão ser feitos, por agendamento individualizado, redes sociais ou pelos telefones dos diretores (veja os números dos telefones aqui);
  • Suspensão de todos os Projetos da ACP para esse período;
  • Fechamento total do Espaço de Formação e Clube de Campo da ACP; e
  • Suspensão de todos os Encontros, Reuniões, Formações e Assembleias.

Piso REME

Na tarde desta terça-feira (07), a comissão mista de negociação da REME voltou a se reunir na sede da ACP para avaliar o andamento das tratativas quanto à correção do piso salarial 2020. A última proposta enviada pela comissão foi protocolada no gabinete do prefeito Marcos Trad no dia 31 de março, e até a data da reunião, o sindicato não havia recebido resposta do prefeitura.

Diante da emergência em que vive o município de Campo Grande em decorrência da pandemia de COVID-19, a comissão decidiu ofecer mais um prazo ao Poder Executivo e, em novo ofício enviado nesta quarta-feira (08), solicita uma agenda com o prefeito para o dia 05 de maio, para finalizar as tratativas sobre o Piso 20h em 2020.

“O Sindicato entende que a urgência que prefeitura deve enfrentar no momento é atender e cuidar da população para superar a pandemia do coronavírus, e, por isso, estendemos o prazo até o dia 05 de maio para a prefeitura atender as demandas do sindicato quanto ao piso. No entanto, ressaltamos que o trabalho do profissional da educação pública, assim como de todos os serviços públicos, precisa ser valorizado. A busca e defesa incessante da ACP é pelo respeito à categoria e cumprimento do Piso 20h”, explica o secretário de Formação Sindical da ACP, professor Gilvano Bronzoni.

A ACP também tem feito a defesa intransigente pela manutenção do ano letivo. “Neste momento difícil, é preciso paciência e bom senso de todos os profissionais da educação, sejam os integrantes das secretarias estadual e municipal, dos diretores e diretoras das escolas, das coordenações pedagógicas e, principalmente, dos professores e professoras em desenvolver as atividades pedagógicas por meio das ferramentas que nos forem disponibilizadas. Essa situação é temporária. Vai passar! É a exceção não a regra. Logo nós estaremos fazendo nosso trabalho com nossos alunos, em sala de aula, para a promoção do conhecimento e da cidadania”, pontua o professor Lucílio.

“Mais do que nunca, essa quarentena tem demonstrado o quão importante e indispensável é o trabalho do professor. Tenhamos paciência! Vamos ficar em casa, fazer nosso trabalho e ter consciência de cumprir nosso dever em promover a educação pública e, neste momento, proteger a saúde de toda a sociedade”, conclui Nobre.

A diretoria continuará lutando em defesa da manutenção dos direitos dos trabalhadores em educação e está à disposição para possíveis eventualidades que venham a ocorrer.

“Ratificamos, também, o compromisso histórico desta entidade em contribuir com as entidades representativas que estão lidando, diretamente, no combate a Pandemia. Nesse sentido, em nome de todos os profissionais da educação, a ACP saúda e parabeniza todos os servidores públicos, profissionais da saúde, segurança, assistência social, que estão na linha de frente no combate à pandemia e na proteção da vida. Esses trabalhadores estão evidenciando a grande importância dos serviços públicos para garantir o desenvolvimento pleno e seguro da sociedade, finaliza o presidente da ACP.