ACP promove encontro com diretores e Semed para debater Gestão Democrática na REME

A ACP realizou, na manhã desta quinta-feira (15), a primeira reunião de trabalho sobre Gestão Democrática na REME, após as eleições para diretores das escolas municipais. O encontro contou com a participação de diretores(as) de escolas de Ensino Fundamental e EMEI’s (Escolas Municipais de Educação Infantil), debatendo com representantes da ACP, Condaem (Conselho de Diretores e Diretores Adjuntos das Escolas Municipais e Diretores de Ceinfs de Campo Grande) e Semed (Secretaria Municipal de Educação).

A Superintendente de Gestão e Normas da Semed, Alélis de Oliveira Gomes representou a secretaria no debate, ouvindo as demandas dos gestores das escolas municipais, e apresentando a posição da Semed sobre aquilo que compete ao órgão central. “A Semed não tem outro objetivo que não seja fortalecer a Gestão Democrática e, para tanto, se coloca à disposição para o diálogo permanente, buscando alternativas conjuntas”, afirmou Alélis.

Já o presidente Condaem, professor Aristóbulo dos Anjos Castro Neto apresentou diversos pontos levantados pelos diretores escolares, dentre eles: melhorar a segurança das escolas; aumentar a autonomia da escola; projetos a serem implementados na REME, que sejam debatidos entre Semed e Condaem; fortalecimento do Conselho Escolar, por meio da reformulação do regimento e fomento da participação dos membros, dentre outras questões.

Os diretores e diretoras que estavam na plenária contribuíram com o debate, demonstrando os desafios reais para a implementação de uma gestão mais efetiva e democrática, tais como infraestrutura das unidades escolares, falta de trabalhadores administrativos, formação continuada para os gestores, entre outras solicitações.

Debate sobre gestão democrática na REME reúne, diretores, sindicato e Semed, na ACP

A ACP contribuiu com o debate, representada pelo presidente, Lucílio Nobre, e a vice-presidente, Zélia Aguiar. O presidente do sindicato falou sobre a importância de tornar contínuo o debate sobre Gestão Democrática, para ampliar a qualidade da educação e do ambiente escolar.

“Essa é nossa primeira oportunidade de debatermos essa nova e desafiadora realidade, sobremaneira uma grande conquista que é a implantação da Gestão Democrática na Rede Municipal de Ensino. Estamos todos aqui para sermos francos e aperfeiçoarmos nossa prática no cotidiano da escola”. Lucílio ainda apresentou a sugestão de realizar um seminário para aprofundar a discussão sobre gestão democrática.

Lucílio aponta que a democracia na gestão escolar vai além da escolha dos diretores por meio do voto. “A partir da gestão eleita, é a hora de praticar a democracia no dia a dia das decisões nas escolas. As saídas têm de ser sempre coletivas. Gestão democrática não se faz sozinho. É fundamental fortalecer os conselhos, colegiados e grêmios escolares para a participação efetiva e comunitária”, destaca Nobre.

A professora Zélia Aguiar concluiu o debate ressaltando a importância da coletividade para manter os direitos conquistados no âmbito da educação pública.

“É fundamental nos mantermos unidos. Entender que gestão escolar e corpo docente compõem uma só categoria. Estarmos filiados ao sindicato e compreender que esse é o nosso espaço de representação e luta por direitos. Não podemos nos enfraquecer, nesse momento em que o governo federal elegeu a educação como inimiga, cortando investimentos e promovendo um ataque aos servidores da educação e dos serviços públicos de modo geral. Nós somos a escola pública e temos o dever de segurar os direitos dos professores e da população que dela depende. Só a união e a luta coletiva são nossas garantias”, conclui a vice-presidente da ACP.

Ao final da reunião, ficou definido que as pautas debatidas e propostas apresentadas pela ACP e Condaem serão formalizadas por meio de ofício, e apresentadas à Semed. ACP, Condaem e Semed continuarão dialogando para que as demandas sejam atendidas.

“A nossa luta é em defesa da escola pública, de qualidade, democrática, com a participação efetiva de todos os segmentos que compõem a comunidade escolar”, pontuou Nobre.

ACP – Desde 1952, nossa luta não para!