ACP mobiliza categoria contra PL 02/2020 que aumenta para 14% alíquota da Previdência Estadual

A ACP participou, na manhã desta quarta-feira (20), de carreata contra o PL (Projeto de Lei Complementar) 02/2020, lideranças sindicais e servidores públicos de diversas categorias percorreram toda a extensão da Avenida Afonso Pena até o Parque dos Poderes, com manifestações do caminhão de som em frente à governadoria e a Assembleia Legislativa.

A cobrança dos servidores era para que os deputados estaduais, representantes do povo na Casa de Leis de MS, votassem contra o PL 02/2020, apresentado pelo governo do Estado. O projeto prevê aumento da alíquota da previdência, com contribuição linear de 14% do salário de servidores da ativa aposentados.

O projeto é cruel e injusto, uma vez que reduz o salário de servidores públicos. É ainda mais grave para os aposentados, que já contribuíram durante toda a vida funcional e agora terão seus salários reduzidos.

“O governo quer administrar o Estado sobre os servidores públicos. Todas as vezes que falta dinheiro, o governador quer tirar dos servidores públicos. Isso não é administração! Agora no afogadilho, ainda vão diminuir salário dos aposentados. Essa já é a terceira reforma que retira dinheiro dos servidores só no mandato do governador Azambuja. Mais uma reforma da previdência estadual, sem necessidade, sem discutir com as categorias. E os deputados estaduais não foram eleitos para atender as vontades do Governo do Estado. Eles foram eleitos para representar o povo. Nós cobramos os deputados que tenham consciência e não fiquem marcados como os parlamentares da primeira Assembleia Legislativa do país que reduziu salários de servidores durante essa grave pandemia. Isso não é justo!”, cobrou o presidente da ACP, professor Lucílio Nobre.

Votação

Logo após a manifestação dos servidores, os deputados estaduais ignoraram o apelo dos trabalhadores, e aprovaram, em primeira votação, o PL 02/2020. A pressão dos trabalhadores segue virtualmente, pois o PL ainda passará por segunda votação nos próximos dias.

Deputados que votaram a favor do projeto

Antônio Vaz (Republicanos)

Eduardo Rocha (MDB)

Evander Vendramini (PP)

Gerson Claro (PP)

Herculano Borges (SD)

Jamilson Name (sem partido)

Londres Machado (PSD)

Lucas de Lima (SD)

Marçal Filho (PSDB)

Rinaldo Modesto (PSDB)

Onevan de Matos (PSDB)

Zé Teixeira (DEM)

Neno Razuk (PTB)

Márcio Fernandes (MDB)

Deputados que votaram contra o projeto

Cabo Almi (PT)

Capitão Contar (PSL)

Coronel David (sem partido)

Felipe Orro (PSDB)

João Henrique Catan (PL)

Barbosinha (DEM)

Lídio Lopes (Patriota)

Pedro Kemp (PT)

Abstenção

Renato Câmara (MDB)

 

Os manifestantes seguiram todas as recomendações de segurança contra a COVID-19, sendo que todos usavam máscaras e não desceram dos carros, exceto os dirigentes dos sindicatos, para falar ao microfone.