ACP lança campanha em defesa da Escola Pública e mobiliza categoria para paralisação no dia 13

Diante da série de ataques dos poderes políticos contra a educação pública , o sindicato lança a campanha “Estamos de Olho – ACP contra o desmonte da Escola Pública”. A luta faz parte da mobilização da categoria para pressionar governo federal, governadores, prefeitos e parlamentares que insistem em propor projetos e leis que contribuem para o desmonte da educação pública e a precarização da saúde, assistência social, previdência e segurança pública – serviços essenciais para a população brasileira, sobretudo a menos favorecida.

A campanha também reforça a mobilização para 13 de agosto – Dia Nacional de Paralisação em Defesa da Escola Pública. O protesto foi aprovado pelos professores de Campo Grande, em Assembleia Geral Extraordinária no dia 29 de julho, e a campanha lançada na reunião de representantes sindicais desta sexta-feira (02).

Cortes do governo federal no orçamento da educação que chegam a R$ 6,1 bilhões até agosto de 2019 e ameaça de não tornar definitivo o Fundeb que ameaçam a qualidade e universalidade da educação pública; ataques à democracia e Constituição Federal; Lei da Mordaça e perseguição aos professores e servidores públicos; redução de Salários de professores; Fim da aposentadoria por meio da Reforma da Previdência; privatização desenfreada. Todos esses fatos são motivos para os professores pararem suas atividades por um dia e conclamar toda a população para somar forças em defesa da escola pública.

A campanha envolve engajamento em redes sociais com a hashtag #13AGO, outdoors, panfletos explicativos, adesivos em carros, camisetas e uma agenda de atos de mobilização em defesa da escola pública.