ACP investe na implantação da “Casa do Professor”

 
          Iniciado em 2010 com a compra da área de 22.430m², o projeto “Casa do Professor” entra, agora, em nova etapa decisiva: a definição do plano arquitetônico e urbanístico. Uma comissão da diretoria da ACP, composta pelo presidente Geraldo Alves Gonçalves e as diretoras Heloísa Helena Calzolaio, Maria Aparecida do Nascimento e Tânia Ferraciolli, está trabalhando para organizar a continuidade das quatro fases do projeto.
          Na manhã desta segunda-feira (04), a comissão recebeu o engenheiro civil Heitor Shiroma, na área onde será implantada a “Casa do Professor”. Os diretores apresentaram os ambientes pensados para o espaço, para que o profissional elabore orçamento e concepção arquitetônica e engenharia total. O sindicato atem interesse de cotar o projeto com mais dois profissionais.
          “Nós queremos um projeto arquitetônico que já inclua todos os espaços, prédios, concepção urbanística da área e projeto de Corpo de Bombeiros. Desta forma poderemos executar a construção em etapas, mas com tudo já devidamente planejado”, explica Geraldo Alves Gonçalves, presidente da ACP.
          Depois do projeto pronto, o sindicato pretende iniciar, imediatamente, a terceira das quatro fases da obra, com a construção da entrada (fachada e portaria) e do Centro de Convivência – um espaço de 30m x 40m de área livre, mais depósito, cozinha e banheiros. Nesta fase também será construída a fossa séptica.
          No Centro de Convivência, poderão ser realizados cursos, assembleias, reuniões e eventos diversos para a categoria. O espaço não terá um fim lucrativo.
          Além do projeto de engenharia e arquitetura, o sindicato já está em fase avançada de organização do regimento interno da “Casa do Professor”. “Pretendemos apresentar o regimento para a categoria já no início de 2014”, prevê Geraldo.
          “A ‘Casa do Professor’ é um projeto social que tem como finalidade oportunizar meios para dar comodidade ao professor. Com o investimento de recursos próprios dos professores filiados, doações voluntárias, contribuição sindical e outras rendas de qualquer natureza, o sindicato pode avançar na construção de um espaço que dê mais conforto aos professores”, avalia o presidente da ACP.
 
Acompanhe as fases do projeto “Casa do Professor”:
 
Primeira fase: (anos de 2010, 2011 e 2012)
1. Concepção do projeto.
2. Compra da área pelo sindicato.
3. Proteção geral da área (cercamento).
4. Limpeza e manutenção do espaço.
5. Construção de uma casa (141m² de área).
6. Instalação de energia elétrica e perfuração do poço semi artesiano.
7. Plantação de mudas frutíferas (165 mudas) – pomar em crescimento. 
 
Segunda fase: (ano de 2011 e 2012)
(conhecimentos importantes)
  1. O sindicato tomou ciência, através dos lindeiros da área e pela demarcação com o estaqueamento efetuado pela secretaria de obras do município que o anel viário ligando a MS 80 (saída para Rochedo) e a BR/163, saída para Cuiabá, passaria sobre a área do projeto “Casa do Professor”.
  2. O sindicato enviou ao prefeito municipal, à época, Nelson Trad Filho, documento oficial manifestando-se contrário que a rodovia passasse sobre a área.
  3. Em matéria jornalística publicada no Correio do Estado, 28 de julho de 2013 – página 13 (treze) sob o título: Penúltimo trecho do Anel Viário entra na reta final …
  4. Com o entendimento dos fatos anteriores que exaure a possibilidade de que uma rodovia passe sobre a área, é possível, para diretoria, dar continuidade, com êxito, ao projeto.
 
Terceira fase :
Ações que podem ser desenvolvidas nesta 3ª fase: (ano de 2013).
1. Aprovação do regimento do projeto.
2. Projeto arquitetônico integral, envolvendo arruamento e posição das edificações e urbanístico.
3. Projeto arquitetônico da portaria e administração.
4. Projeto integral do centro de convivência, incluindo projeto do corpo de bombeiro (início da execução novembro de 2013).
 
Quarta fase: 
1. Edificação de casas.