ACP encerra as atividades do 1º semestre, deseja boas férias aos profissionais da Educação e prepara atos para o mês de julho

O sindicato concluiu, na tarde desta quarta-feira (30), as atividades do primeiro semestre com a Assembleia Geral Extraordinária virtual. Ao longo da semana, a secretaria de formação sindical também finalizou as ações da primeira turma do curso de formação sindical 2021, com a última aula, na segunda-feira (28), e a Live ACP de encerramento do curso, na terça-feira (29). A partir do dia 02 de julho, os professores das redes estadual e municipal entram em período de férias escolares e a diretoria da ACP deseja um bom descanso.

O presidente da entidade, professor Lucílio Nobre, traz uma mensagem aos educadores e educadoras e alerta para as próximas mobilizações da categoria.

“Esse momento de férias é muito importante para se desligar um pouco, recarregar as energias, porque teremos um segundo semestre muito difícil, de lutas contra pautas que retiram direitos dos trabalhadores e de toda a população, entre elas destacamos a Reforma Administrativa e a tentativa de regulamentar a educação domiciliar. No âmbito pedagógico, também teremos novos desafios com a possibilidade de retorno às aulas presenciais. Vamos continuar lutando e defendo a segurança para toda a comunidade escolar. Então, desejamos que os professores e professoras descansem, cuidem de si e estejam atentos ao calendário vacinal para a segunda dose, que é essencial para completar a imunização”, afirma Nobre.

Atendimento ACP e organização das lutas

Mesmo no período de férias escolares, a ACP continuará com o atendimento presencial na sede, das 8h às 17h, conforme determinam os procedimentos de biossegurança e a normatização das autoridades competentes.

Na mobilização das lutas da categoria, a diretoria do sindicato segue cobrando um posicionamento da prefeitura municipal quanto ao cumprimento da Lei Municipal 5.411/2014, do Piso REME 20h. Em julho, o sindicato espera ser recebido pelo prefeito Marquinhos Trad e também lança uma campanha de cobrança pelo cumprimento da lei e valorização da categoria.

Conforme deliberado na assembleia desta quarta-feira (30), a ACP passará a mobilizar e integrar a organização dos atos de rua em defesa da vida, da vacina e da democracia que estão marcados para o mês de julho e demais ações ao longo do segundo semestre.

A primeira ação será no dia 15 de julho, em ato para cobrar do governo do Estado de Mato Grosso do Sul, pautas como a realização de concurso público, a defesa da Fetems como representante de todos os trabalhadores da educação e o respeito e valorização aos trabalhadores administrativos da educação. No dia 24 de julho, a categoria também participará dos atos do #24J com as mesmas pautas em defesa da vida, da vacina, do trabalho, da educação pública, contra toda a retirada de direitos e contra as privatizações.

“Respeitando a imunização completa da categoria, o sindicato deliberou em assembleia a participação nos atos de rua dos próximos dias. Não é possível continuarmos com todos os desmandos do governo Bolsonaro e dos governos estadual e municipal contra os trabalhadores e trabalhadoras e, principalmente, com esse morticínio da população brasileira pela covid-19. Estaremos nas ruas, como sempre fizemos, lutando em defesa da vida, da vacina para todos e todas e da democracia”, convoca a vice-presidente da ACP, professora Zélia Aguiar.

Na formação sindical, o secretário da pasta, professor Gilvano Bronzoni, anunciou durante a Live ACP, um novo curso virtual para o segundo semestre, com ampliação de vagas e aberto para todos os filiados e filiadas. “Serão oferecidas 150 vagas para os primeiros inscritos, representantes sindicais e filiados. A diretoria da ACP investe na formação em política sindical de nossos filiados, a fim de promover uma leitura mais completa do cenário atual e mobilizar a categoria para lutar em defesa dos direitos da classe trabalhadora e por uma educação pública de qualidade”, afirmou Gilvano.

Lucílio Nobre concluiu a assembleia geral convocando a categoria para a participação na CONAPE (Conferência Nacional Popular de Educação), que está prevista para acontecer em agosto. “É fundamental a participação massiva e ativa da categoria, pois a CONAPE é a oportunidade que temos de documentar todos os anseios, as demandas dos trabalhadores da educação e de toda a comunidade, em prol de uma educação pública gratuita, laica, democrática, inclusiva e de qualidade socialmente referendada. É por meio da CONAPE ainda que fortalecemos nossa luta pela valorização dos profissionais da educação. Seguimos firmes na luta”, conclui Nobre.

ACP deseja um bom descanso, com tranquilidade e cuidado aos professores e professoras da rede pública de Campo Grande. E um retorno firme na defesa da educação.

ACP – Desde 1952, nossa luta não para!