ACP cobra e prefeitura reabre tratativas sobre política de valorização do Piso 20h

A comissão do Piso 20h da ACP se reuniu, na terça-feira (05), com o secretário municipal de Planejamento e Finanças, Pedro Pedrossian Neto, para cobrar uma resposta da Prefeitura quanto à política do Piso 20h na REME. Participaram da reunião, o presidente da ACP, professor Lucílio Nobre, o secretário de formação, professor Gilvano Bronzoni, e os professores da base Amarildo Sanches, Heide Leão, Cleverton Duarte e Luciane Fortes.

Lucílio Nobre abriu a reunião ressaltando que a categoria cobra uma retomada do diálogo por parte da prefeitura, para não romper com a construção de uma política de valorização. “Nós iniciamos as tratativas sobre o Piso 20h em fevereiro. Em março, a prefeitura parou de nos receber. O último documento enviado não sinalizava para uma retomada da política de valorização em curto e médio prazo. Devido à pandemia, nós entendemos que o momento atual é difícil, pois todos temos responsabilidades. Por isso é fundamental que a prefeitura mostre qual seu projeto para a educação municipal. Precisamos dialogar sobre o plano de valorização em um cenário pós pandemia e retomada da economia”, destacou Nobre.

Ao longo da reunião, todos os membros da comissão da ACP sustentaram a necessidade de planejamento e posicionamento da prefeitura para demonstrar um cronograma de aplicação do Piso 20h, compromisso político do prefeito Marcos Trad, para o cumprimento da Lei do Piso 20h.

O secretário de finanças apresentou as dificuldades da prefeitura, porém afirmou compreender a necessidade da categoria em ter uma resposta para uma política de valorização. Nesse sentido, Pedro Predrossian assegurou que vai tratar do assunto com o prefeito Marcos Trad, e uma nova reunião entre Prefeitura e ACP está agendada para o dia 28 de maio.

“No dia 18 de maio, a ACP completa 68 de incansável luta em defesa da educação pública, democrática, inclusiva, socialmente referenciada para todos e todas”, lembrou o secretário de formação sindical da ACP, professor Gilvano Bronzoni.

ACP – Desde 1952, nossa luta não para!