ACP antecipa início da negociação salarial e tem reunião com a prefeitura para tratar da correção do Piso 20h

A diretoria da ACP se reuniu na manhã desta sexta-feira (21), com a prefeita em exercício, Adriane Lopes, e equipe do Executivo Municipal, na prefeitura de Campo Grande, para iniciar as tratativas sobre a correção do Piso 20h em 2022.

A reunião contou com a participação do presidente da ACP, professor Lucilio Nobre, a vice-presidente, professora Zélia Aguiar, e os diretores Gilvano Bronzoni e Waldemar Gomes. Representando o Executivo Municipal, estavam o secretário de finanças, Pedro Pedrossian Neto, secretário de gestão, Agenor Mattiello, a secretária adjunta de educação, Soraia Campos e demais integrantes da gestão municipal.

ACP e prefeitura assinaram um termo de compromisso em 2021, definindo que as tratativas para o cumprimento da Lei Municipal 5.411/2014, do Piso 20h, deveriam ser retomadas na primeira semana de 2022, no entanto o sindicato solicitou a antecipação da primeira reunião para esta sexta-feira. Na ocasião, o secretário Pedro Pedrossian Neto apresentou dados sobre as finanças da prefeitura na tentativa de justificar dificuldades para cumprir a lei do piso  municipal do magistério.

A diretoria da ACP rebateu as dificuldades da prefeitura apresentando dados sobre a evolução do Fundeb, a redução dos custos com relação à logística da educação durante a pandemia devido às aulas remotas, período em que a prefeitura também retirou professores das salas de tecnologias e laboratórios, custos que, por sua vez, aumentaram para os professores, pois utilizaram recursos pessoais para a aplicação das aulas virtuais. O sindicato ainda pontuou as reduções da carga horária e salários dos professores da educação especial e cobrou a atualização do Piso 20h que está sem reajuste há dois anos.

A vice-presidente do sindicato, Zélia Aguiar, reforçou a importância de se promover a valorização, reparando a defasagem salarial dos profissionais da educação. Lucilio Nobre, presidente do sindicato, cobrou o compromisso político do prefeito Marquinhos Trad em cumprir a Lei, conforme termo assinado pelo chefe do Executivo com o sindicato. Nobre ainda afirmou que a categoria não abre mão do cumprimento da Lei do Piso.

Uma nova reunião com a equipe da prefeitura foi marcada para o dia 03 de fevereiro e, dando sequência ao cumprimento do termo de compromisso, o sindicato espera uma proposta da prefeitura para convocar uma Assembleia Geral Extraordinária, onde a categoria decidirá os rumos da negociação salarial em 2022.

Entenda a reunião no vídeo do presidente do sindicato, professor Lucilio Nobre.