#13AGO: Professores em luta contra o desmonte da Educação Pública

Uma luta em defesa da Escola Pública! Mais de oito mil professores e professoras da Educação Pública de Campo Grande protestaram nas ruas do centro da cidade, nesta terça-feira (13), no ato do Dia de Paralisação Nacional em Defesa da Escola Pública.

O ato convocado pelas Centrais Sindicais, CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação) e UNE (União Nacional dos Estudantes), foi construído em Campo Grande, com muita mobilização dos educadores das escolas municipais e estaduais, por meio da campanha “Estamos de Olho! ACP contra o desmonte da Escola Pública”. Foram ações de panfletagens nas principais saídas da cidade, diálogo com a comunidade escolar na entradas e saídas dos alunos das escolas públicas, apresentando os motivos da paralisação. A campanha de Comunicação “Estamos de Olho

Nesta terça-feira, os professores de Campo Grande deram o recado: não vamos deixar que destruam a Educação Pública. Cortes do governo federal no orçamento da educação que chegam a R$ 6,1 bilhões até agosto de 2019 e ameaça de não tornar definitivo o Fundeb ameaçam a qualidade e universalidade da educação pública; ataques à democracia e Constituição Federal; Lei da Mordaça e perseguição aos professores e servidores públicos; redução de Salários de professores; Fim da aposentadoria por meio da Reforma da Previdência; privatização desenfreada. Todos esses fatos são motivos para os professores pararem suas atividades por um dia e conclamar toda a população para somar forças em defesa da escola pública.

Além da passeata, na tarde desta terça-feira, a ACP realizou a plenária que debateu a precarização do trabalho pós reformas, com o procurador do trabalho, Paulo Douglas Almeida, análise de conjuntura política do Brasil e a situação da educação: Piso Salarial, PNE e FUNDEB Permanente, com o professor Antônio Carlos Biffi. Após o debate, a ACP vai elaborar o Manifesto 13 de Agosto da ACP, uma carta aberta à população denunciando os ataques contra a Educação e a posição dos professores em defesa da Escola pública, dos serviços públicos e da democracia.

Na agenda de mobiliações do #13AGO, a  ACP também participa da agenda de mobilização da Marcha das Margaridas 2019, representada na delegação de MS pelas professoras Lucimeiry Silva, Socorro Pereira, Marlyse Shiroma e Adriana Banar. Com o lema “Margaridas na luta por um Brasil com soberania popular, democracia, justiça, igualdade e livre de violência”, a 20º edição das Marcha das Margaridas acontece em Brasília, nos dias 13 e 14 de agosto. O evento é a maior ação organizada na América Latina por mulheres do campo, da floresta e das águas. A Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (Contag), idealizadora da ação, tem realizado oficinas com as mulheres do campo e organizações parceiras. O evento contará com 10 eixos de diálogo, como soberania alimentar e energética, trabalho, renda e autonomia econômica.

Confira como foi a manifestação dos professores de Campo Grande!